“Papel é Possibilidade”

Traduz o trabalho da artista plástica Adriana Rizkallah

Desconstruindo, reciclando e ressignificando

Adriana Rizkallah é brasileira, nascida em São Paulo, 1962. Graduada em Artes Plásticas pela FAAP em 1984.
A artista ressignifica a matéria prima essencialmente reciclada através da desconstrução, convidando o espectador a um mergulho de vivência lúdica.
Fundamenta sua narrativa apresentando a analogia do jogo visual entre o ser e parecer da superfície.

Explorando o papel

Seu interesse, desde sempre foi em questionar a ambiguidade entre a leveza , e delicadeza do papel e as inúmeras possibilidades da matéria na percepção visual e sensorial.
Sua matéria prima e processo acontecem a partir de um composto de papel machê reciclado e integralmente sustentável .

De suporte a objeto

Adriana partiu de uma extensa produção de desenhos, pinturas e colagens, evidenciando desde o início seu interesse pelo papel como suporte. De suporte, o papel passou a ter corpo, e o desenho deu espaço a liberdade de criação e experimentação transformando a matéria no próprio objeto.

Interação sustentável

Propõe ao espectador e às comunidades, a vivência das percepções e sentidos num ciclo incessante de possibilidades, e promove a sustentabilidade através de sua arte.
Atualmente a artista vem incorporando o cobre em suas experimentações e pesquisas.